segunda-feira, 8 de maio de 2017

A GUERRA QUE SALVOU A MINHA VIDA | AUTORA: KIMBERLY BRUBAKEY BRADLEY | RESENHA

Título: A guerra que salvou a minha vida | Autor: Kimberly B. Bradley
Editora: Darkside Books | Páginas: 234 | Ano: 2017
Nota: ★★★★★

Mais um lindo livro que a Editora Darkside Books lança e eu vim compartilhar com vocês a leitura aqui no blog. Tenho certeza que a história de Ada vai emocionar vocês. Assim como o livro "O diário de Anne Frank", se você já leu vai entender, esse é um relato de superação e aprendizado, cm um final surpreendente. Vem conhecer...  


SINOPSE
“A Guerra que Salvou a Minha Vida” é um daqueles romances que você lê com um nó no peito, sorrisos no rosto e – entre um parágrafo e outro – lagrimas nos olhos. Uma obra sobre as muitas batalhas que precisamos vencer para conquistar nosso lugar no mundo. Ada tem dez anos (ao menos é o que ela acha). A menina nunca saiu de casa, para não envergonhar a mãe na frente dos outros. Da janela, vê o irmão brincar, correr, pular – coisas que qualquer criança sabe fazer. Qualquer criança que não tenha nascido com um “pé torto” como o seu. Trancada num apartamento, Ada cuida da casa e do irmão sozinha, além de ter que escapar dos maus-tratos diários que sofre da mãe. Ainda bem que há uma guerra se aproximando. Os possíveis bombardeios de Hitler são a oportunidade perfeita para Ada e o caçula Jamie deixarem Londres e partirem para o interior, em busca de uma vida melhor. Combinando a ternura de Em Algum Lugar Nas Estrelas, outro título da coleção DarkLove, com a realidade angustiante de O Diário de Anne Frank, A Guerra que Salvou a Minha Vida apresenta uma perspectiva da Segunda Guerra Mundial vista pelos olhos de uma menina que se transforma em refugiada no seu próprio país. Mais uma oportunidade perfeita para emocionar corações de todas as idades e relembrar os valores do companheirismo e da amizade em todos os momentos da nossa vida. Vencedor do Newbery Honor Award, primeiro lugar na lista dos mais vendidos do New York Times e adotado em diversas escolas nos Estados Unidos.



O livro é realmente muito bonito, parece que foi feito à mão, em cada detalhe, dá a impressão de ter sido costurado com vários pedacinho de tecido. A imagem da menininha da capa que escolheram tem tudo a ver com a história do livro. Nas páginas meio amareladas, facilita bastante a leitura, dentro traz lindas ilustrações e imagens de jornais dando maior realidade. 

A narrativa é em primeira pessoa sob o ponto de vista da nossa personagem principal, Ada, uma menina de mais ou menos 10 anos que vive com o irmão Jamie, de 6, e sua mão em um pequeno apartamento. Apesar da pouca idade e vivência, ela demonstra uma criatividade e inteligência. Ela nasceu com uma deficiência no seu pé direito, o que dificultava sua locomoção, doía muito e por isso sua mãe não permitia que ela saísse de casa e nem frequentasse a escola. Ada via o mundo pela janela. Era muito maltratada pela mãe que batia e a colocava sempre de castigo. Ela tentava a todo custo agradar sua mãe, mas não conseguia. 



A história se passa durante a segunda guerra mundial, em Londres, em 1939, quando se faz necessário evacuar a cidade por causa dos possíveis bombardeios. É nesse momento que Ada terá uma oportunidade de fugir com seu irmão para o interior do país e ser criados por uma nova família. 


Quem os recebe em casa é a Srta. Smith, Susan. Susan vive da renda dos cavalos de sua amiga deixou depois que morreu. Passou anos solitária, antissocial, sem nenhuma alegria ou perspectiva. A principio é muito difícil a adaptação, tanto para Susan com um passado tumultuado, como para Ada e Jamie. Aos poucos, com a convivência o afeto entre eles vai surgindo e transformando a vida de todos. Vamos acompanhando as aventuras e desventuras naquele novo ambiente. 

Ada vai descobrindo que a vida pode ser muito diferente daquela que ela estava acostumada. É interessante uma cena em Ada quebra sem querer a máquina de costura de Susan, e pensando que ela a castigaria se esconde, depois ela vai descobrir que a forma de educar de Susan é muito diferente da sua mãe. Com paciência e carinho eles vão aprendendo a conviver.    


Uma leitura emocionante que vai nos ensinar o real sentido de formar uma família, que muitas vezes encontramos apoio e carinho em pessoas que não temos nenhum laço de sangue, e sim afetivo. Que não se deve perder a esperança, mesmo nas piores situações, ainda poderá haver uma saída. Uma leitura que com certeza, eu recomendo. 


LEIA O 1º CAPÍTULO CLICANDO AQUI

Livro disponível nas principais lojas virtuais:
AMAZON | CULTURA | SARAIVA | SUBMARINO



RESENHA EM VIDEO





SOBRE A AUTORA




Kimberly Brubaker Bradley vive com o marido e os filhos em uma fazenda no sopé das Montanhas Apalaches, entre pôneis, cães, gatos, ovelhas, cabras, e muitas, muitas árvores. É autora de vários livros, entre eles Leap of Faith e Jefferson’s Sons. A Guerra que Salvou a Minha Vida ganhou o Newbery Honor Book, o Schneider Family Book Award e o Josette Frank Award, além de ter sido eleito entre os melhores livros de 2015 pelo Wall Street Journal, a revista Publishers Weekly, a New York Public Library e a Chicago Public Library, entre outros.











ME SIGAM NAS REDES SOCIAIS


Sobre Lorena Caribé

Olá! Meu nome é Lorena. Estarei compartilhando nesse blog comentários e indicações de leituras. Continuem visitando para novas atualizações!!! E-MAIL: aventuraliteraria@hotmail.com

POSTAGENS RELACIONADAS

Comente com o Facebook:

18 comentários:

  1. Eu achei esse livro a coisa mais linda da minha vida, pelo amor de deus. Chorei horrores lendo, acho que foi uma das minhas melhores leituras.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Se é como O diário de Anne Frank, então, certamente, vou chorar pela eternidade. Estou com vontade de comprar essa obra, vi muitas resenhas e me convenci que preciso ler.

    ResponderExcluir
  3. Lorena!
    Gosto muito de livros que passam durante o período da guerra e ver a visão de uma criança sobre isso e ainda com toda sua inexperiência de vida, falta de amor e novos aprendizados, deve ser um livro sensacional.
    Tenho ele aqui e espero que em breve faça leitura.
    Desejo uma ótima semana!
    “Conhecer os outros é sabedoria. Conhecer-se a si próprio é sabedoria superior.” (Lao-Tsé)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Gostei do Diário de Anne Frank, certamente este também será bom, fiquei bastante curiosa.
    Obrigada pela partilha.
    http://livrosepapel.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  5. Eu estou com muita vontade de ler esse livro Gostei de conhecer um pouco mais sobre ele e a arte gráfica parece estar maravilhosa.

    ResponderExcluir
  6. Desde que vi a capa desse livro, eu quis ele. Nem conferi a sinopse, nem nada, só o queria.
    E menina, você não faz ideia da surpresa maravilhosa que tive ao conferir sua resenha, pois a obra além de bonita tem uma trama linda! Quero muito ler <3

    ResponderExcluir
  7. Olá Lorena, tudo bem?
    Estava morrendo de vontade de ler esse livro, pois só leio comentários positivos dele. Amei a sua resenha e as fotos deixaram bem claro como é a obra. Depois dessa vou ter que comprar.
    Parabéns pelo post.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Oii, tudo bem?
    Já tinha visto esse livro no site da Darkside e achei a capa muitooo fofa! A trama parece ser muito boa, sem falar que amo livros que são ambientados em guerras. Achei bem legal a ideia do livro ser narrado por uma criança, acho que isso deve trazer várias reflexões.
    Gostei bastante da diagramação também, não sabia que haviam tantas figuras, espero poder comprar essa obra em breve. <3

    ResponderExcluir
  9. Hey, Lorena!

    Eu acho a capa desse livro linda demais! Tanto que o compraria só por causa dela, pra ter aqui na estante... rsrs.
    Mas infelizmente não é o estilo de leitura que eu gosto. Então, por ora, vou deixar a dica passar.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Lorena, eu gosto muito de livro que traz o olhar da criança em tempos de guerras. Esse vai além, pois, pelo o que você pontou, tem o problema de relacionamento entre mãe e filha. Quero muito lê-lo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. OOi!
    Parece mesmo ser uma leitura tocante, que emociona muitooo o leitor. A temática já é forte, e sensível do jeito que sou... Já quero! haha
    E que edição maravilhosa, hem?!
    Beijoos!

    ResponderExcluir
  12. Olá!!
    Eu estou bem curiosa com essa história,
    Eu sou apaixonada em história sobre 2 guerra mundial e essa temática em questão me atrai muito. Fico muito feliz em saber que nada foi "forçado" ali e que por trás desse tema, temos outros assuntos sendo abordados.

    ResponderExcluir
  13. Olaaaa
    Adoro a Darkside e apesar de não gostar de leituras sobre épocas de guerras não sei, talvez daria uma chance a obra e sua resenha me emocionou. Adorei os assuntos abordados. E que bela resenha, adorei as fotos

    ResponderExcluir
  14. Oie
    meu deus, como não querer esse livro na minha estante pra ontem? hahaha além de ter uma edição maravilinda, tem uma história pra lá de marcante pelo que pouco que sei pelas resenhas, parabéns pelo post, está maravilhoso

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oie!
    Gosto de livros que falam sobre a Segunda Guerra Mundial, pois é sempre uma leitura difícil mas necessária. Também sou fã de livros narrados por crianças, são emocionantes! A história dessa garotinha com certeza vou querer conferir.
    A capa do livro é linda, a editora sempre com boas edições!

    Beijos!
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Olá Lorena!
    Que capa linda! Adoro livros que falam sobre Guerras, o modo como são retratadas e contadas é incrível.
    Quero esse livro na minha estante! Obrigada pelas dicas fiquei muito feliz em saber que nada foi "forçado" na história, estou super curiosa para ler esse lindo livro.
    Abraços**
    http://FebredeLivro

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bem? Esse livro está entre meus desejados desde o lançamento. Já vi muitas comparações com a história d Anne Frank, e apesar de não ter lido ele, sei do que se trata e do que posso esperar. Tenho muitas expectativas e sua resenha me deixou mais ansiosa ainda. Adorei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Gostei muito da sua opinião sobre o livro. A história de Ada já me encantou e fiquei bem curiosa sobre como Ada vai enxergar essa forma diferente de educar.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir

INSTAGRAM