AS DEZ TORRES DE SANGUE | AUTOR: CARLOS ORSI | RESENHA


Título: As dez torres de sangue | Autora: Carlos Orsi
Editora: Draco | Ano: 2012 | Páginas: 96
Nota: ★★★★★


Olá! Compartilho com vocês a indicação da leitura do livro "As Dez Torres de sangue" que recebi em parceria com a Editora Draco. Desde que vi a capa e a sinopse, já me chamaram atenção. Gosto bastante desse estilo de livro, da temática, e de verdade me surpreendeu. Acredito que vocês também ficarão encantados, especialmente para curte essa temática.

SINOPSE
Nas profundezas do Saara fica Antares, o Olho do Escorpião, a Cidade das Dez Torres, para onde foram exilados os sultões da primeira raça humana criada por Alá, homens primordiais de grande estatura e crueldade que desafiaram seu Criador e que estão na raiz das lendas que mantêm os bravos beduínos do deserto acordados e com medo à noite. Para Antares se dirigem Suleiman Ibn Batil e sua refém, a nobre Dona Teresa. Ele tem dívida de sangue que só pode ser paga com a destruição total da fortaleza maligna. Ela apenas deseja escapar - do deserto, de Suleiman, dos desígnios da própria família.


É um livro curtinho que dá pra ler em pouco tempo, na verdade eu consegui ler em uma única noite e não larguei até ver o resultado. O autor vai nos levando pela narrativa, prendendo nossa atenção até o desfecho da história de Suleiman e Teresa. Tenho lido alguns livros e visto filmes que fala sobre o mundo árabe, sou fascinada, achei essa história em especial diferente, divertida e interessante.

“Os árabes dizem que, antes de criar os homens, Alá deu o mundo a um grupo de sultões inumanos, muito mais sábios que qualquer pessoa da nossa espécie jamais poderia pensar em ser. Mas esses ‘sultões que precederam Adão’ de que fala o mito teriam utilizado a sabedoria para criar pecados e iniquidades tais que clamavam aos céus por vingança. Enojado, o Criador decidiu banir os sultões de sua presença. Para onde? Segundo alguns contadores de histórias, para a cidade das Torres de Sangue. ”


Ibn Batil é um homem sem pátria, sem nada que lhe dê identidade. Teve sua vida antiga “tirada” dele. Ele busca vingança depois de ter sua família e vida destruídas pelos portugueses conquistadores, assim ele arma um plano. 

Enquanto que, Teresa é a irmã bastarda de D. Manuel. Está em uma viagem repleta de tragédias para Goa, onde encontrará seu noivo. Depois de ver seu irmão degolado em sua frente por um desconhecido, é obrigada a seguir viagem pelo deserto. Eles terminam se unindo em um propósito forte e sobrenatural que poderá mudar um dos segredos mais bem enterrados da África: A temida cidade de Antares, ou a cidade das Torres de Sangue. Onde o perigo é iminente. Dentro da torre, escorpiões gigantes, sultões feiticeiros, estátuas vivas entre outras criaturas malignas os aguardam.


Tudo é apresentado de uma forma bem direta. A narrativa é em terceira pessoa e não existem divisões em capítulos. Temos algumas separações em subseções ao longo da história apenas. Podemos perceber duas partes: um trecho que trata da vingança de Ibn Batil e outro que mostra a entrada dele e de Teresa em Antares. Como o livro é pequeno, essa falta de montagem em capítulos só reforça o fato de o autor ter optado por uma novela ao invés de um romance.

É interessante o fato do autor apresentar a cultura muçulmana no processo. O espírito de colaboração, a mudança de nome. Foi ainda mais curioso dele ter aproveitado esse espaço para fazer uma conexão entre cristianismo, judaísmo e islamismo, servindo de base para a montagem da mitologia daquele lugar.  O clima de terror criado, foi próprio da história, os cenários, as descrições ficaram muito boas, me lembrou muito as cenas de games modernos. 

As Dez Torres de Sangue é uma narrativa rápida, envolvente e cheia de ação. Com personagens interessantes e um cenário de tirar o fôlego. Tem uma ambientação aterrorizante e deixa muito espaço para novas histórias. O leitor não sente dificuldade alguma durante a leitura e as páginas passam facilmente. Com certeza, um livro que eu recomendo.



SOBRE O AUTOR


Carlos Orsi é jornalista especializado em cobertura de temas científicos e escritor. Já publicou os volumes de contos Medo, Mistério e Morte (1996) e Tempos de Fúria (2005). Seus trabalhos de ficção aparecem em antologias, revistas e fanzines no Brasil e no exterior.


Livro disponível nas principais lojas virtuais :
AMAZON | CULTURA | SARAIVA | SUBMARINO





ME SIGAM NAS REDES SOCIAIS






Lorena Caribé
Lorena Caribé

This is a short biography of the post author. Maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec vitae sapien ut libero venenatis faucibus nullam quis ante maecenas nec odio et ante tincidunt tempus donec.

10 comentários:

  1. Achei muito legal o autor mostrar a cultural muçulmana, uma cultura pouco explorar e muito interessante.
    E a história bem original também, foge do eixo de histórias ou nos EUA ou na Europa.
    E o livro é curto, fiquei bem surpresa do autor consegui escrever uma história tão interessante em poucas páginas.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  2. Olá! A Draco tem ótimos títulos! Achei a premissa do livro muito boa, legal encontrar uma história que traga outro tipo de cultura para conhecermos. Parece ser um livro bastante interessante e que prende o leitor, beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Gente que capa LINDA mesmo. É o primeiro chamativo com toda a certeza. E a temática, que amo e me interessa, é com certeza um prato cheio para mim. Esse fato dele também apresentar a cultura embutida na história, conta muitos pontos a favor porque sempre me interesso. Dica mega anotada e ótima resenha!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. aaaah, fiquei curiosa. tbm curto histórias ambientadas no oriente...e por ele ser tão curto vale a leitura numa hora relaxante do dia...realmente, essa capa está um primor...:D
    sugestão anotada, flor...
    bjs ^^

    ResponderExcluir
  5. Olá Lorena, tudo bem?

    Eu lembro que não gostava de Aladim, As mil e uma noites, justamente por ser ambientado no oriente. Não sei, mas a cultura de lá não chama lá muito a minha atenção. Vou deixar aqui anotado, mas vai demorar até dar uma chance.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Eu gosto bastante da editora Draco, eles sempre têm livros com enredos diferentes e a arte de capa deles é bem bonita. Fora isso, esse livro total me chamou atenção! Adoro histórias que envolvem culturas diferentes da nossa, e a árabe é tão linda e rica! Já quero ler!

    ;*

    ResponderExcluir
  7. OI!!


    Eu gosto da cultura árabe, mesmo não dominando muito, entretanto nunca li nenhum livro dessa editora. Talvez, esse seja o momento. Enfim, vou procurar o livro para poder adquirir e muito obrigada pela dica. Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oie
    que interessante o livro, está com uma edição bem bonita e parece ser interessante apesar de não ser o que procuro no momento, mesmo assim, boa dica

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá tudo bem?
    Tenho notado que histórias do Oriente Médio tem ganhado uma grande repercusão por aqui e eu acho isso maravilhoso! É muito legal termos uma diversidade cultural e conhecer outros costumes também, só por isso eu já leria o livro. Adorei a edição também e a história parece ser muito boa, já anotei a dica!

    beijinhos!

    ResponderExcluir
  10. Olá Lorena!
    Este livro me deixou bastante curiosa. É uma cultura que eu conheço pouco mas me encanta, e a sua descrição conseguiu me convencer a colocá-lo na minha lista de desejos!

    Abraços!
    momentodeficcao.wordpress.com

    ResponderExcluir